Quarta-feira, 7 de Dezembro de 2011

O ESTRIPADOR DE LISBOA - "A STUDY CASE"

   Nos últimos dias tem sido notícia de primeira página nos jornais e de abertura nos telejornais a "descoberta" do "estripador de Lisboa".

   A forma como o assunto tem sido noticiado é um verdadeiro study case.

   Vamos admitir que tudo o que tem sido escrito e dito nos últimos dias é verdade, e que se encontra detido o homem que em 1992/3 assassinou de forma bárbara três mulheres, e que por um conjunto de circunstâncias conseguiu na altura iludir uma das mais completas investigações efectuadas pela Polícia Judiciária, que incluiu o apoio de uma das polícias com melhor know how na matéria o FBI, e que o seu filho tinha conhecimento desses factos.

   Como classificar a atitude deste jovem de se disponibilizar agora para acusar o Pai de crimes inenarráveis, não para que fosse feita justiça, não para evitar que outros crimes idênticos eventualmente se consumassem, mas como moeda de troca para entrar num concurso televisivo?  Está tudo dito acerca da sua formação moral, ainda que de forma ínvia tivesse colaborado para se ficar a saber quem praticou tais desmandos.

   Mas ... e se o que tem sido noticiado não corresponder à realidade e não for mais do que a busca do minuto de fama que leva por vezes a ofuscar mentes menos limpas?

   Então não tem qualificação a disponibilidade de um personagem para se colocar na pele de um criminoso hediondo, alimentando uma história que a não ser ele o protagonista, é uma caso do foro psiquiátrico a merecer cuidados imediatos.

   E quem conduziu uma "investigação" através de um "infiltrado", neste caso o filho do próprio suspeito, não deveria ter informado a Polícia para que fosse avaliada a veracidade dos elementos de que dispunha e só depois publicar esse mesmo material?  

  Ou o facto de se estar na posse de uma eventual  "caixa" e poder publicar uma primeira página "de arromba" dá o direito de passar por cima da objectividade que o caso deveria merecer e do respeito pelo esforço e dedicação de quem no terreno, embora de forma inglória, tudo fez na altura para encontrar o responsável e cuja falta de resultados provocou um verdadeiro trauma em muitos dos investigadores envolvidos, que em alguns casos não foi possível recuperar?

   Neste momento com um suspeito detido vai ser possível à Polícia confrontar os elementos no processo, como uma impressão palmar disponível e outras, com o seu ADN. Hoje, amanhã, para a semana vai com certeza ficar-se a saber a verdade.

   As famílias da vítimas e todos os que estiveram envolvidos na procura do assassino, merecem a verdade.

   E se não for este o "estripador"?

 

{#emotions_dlg.chat}Post 429

Estado de Alma: Observador
Livro: A Pista Negra
publicado por Lanzas às 14:27

link do post | comentar | favorito
|

EM DESACORDO

Janeiro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

posts recentes

JE SUIS CHARLIE

QUANDO NÃO ERA FIXE FALAR...

Marcelo, Santana e o Cand...

Marcelo, Passos e o Candi...

DIREITOS DOS ANIMAIS ...

O ORÇAMENTO DO NOSSO DESC...

CLARA FERREIRA ALVES

CHOVE EM LISBOA

A FISCALIZAÇÃO SUCESSIVA ...

SUPONHAMOS

arquivos

Janeiro 2015

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Procurar no blog

 

links

blogs SAPO

subscrever feeds

blogs SAPO

tags

todas as tags