Terça-feira, 13 de Março de 2012

VITAL MOREIRA E A MESQUINHEZ

 

   A forma agressiva como Vital Moreira defendeu que Cavaco Silva fez uma interpretação errada da constituição, ao afirmar que o Presidente da Republica foi  "mesquinho e revelou espírito vingativo” tem de se considerar excessiva, e vai muito para além de meras considerações políticas sobre determinada actuação política.

   Pode-se defender se alguém, neste caso o Presidente da Republica, interpreta bem, ou não, um determinado artigo da constituição, mas Vital Moreira não tem o monopólio dessa interpretação, até porque o faz à luz de convicções políticas o que como se sabe não são boas conselheiras quanto à imparcialidade,  mas já não é defensável que pontos de vista diferentes mereçam as classificações atribuídas por Vital Moreira. Há um dever de contenção mínimo, que foi ultrapassado, por quem invoca que  o "Presidente não pode dar mostras de imoderação incontida”.

   Bem prega Frei Tomás ….

   Mas o que devia estar verdadeiramente em análise são as decisões que foram tomadas na altura pelo ex-Primeiro Ministro  sem informar os órgãos de soberania eleitos, o que deveria ter feito, no mínimo por uma questão de solidariedade,  bem como os partidos da oposição que o haviam ajudado a viabilizar outros pec's, não o tendo feito com o propósito nítido destes se  verem posteriormente  confrontados com compromissos irreversíveis,  que não lhes fosse  possível contestar.

   Vital Moreira, tem razão, quando afirma:  "se Cavaco Silva considerava tão grave a conduta de Sócrates, em termos de lhe atribuir dimensão histórica, não se compreende que na altura própria não tenha exigido uma explicação pública ao primeiro-ministro, para não falar na possibilidade de o demitir ..."

   Mas não o terá feito por se ter apercebido que a razão que esteve por detrás da conduta do ex-Primeiro Ministro era fundamentalmente criar as condições para ser demitido, e assim se poder vitimizar.

   Acreditamos que a história pode ser bom juiz da conduta do ex-Primeiro Ministro. Mas não só.

 

{#emotions_dlg.chat}Post 464

Estado de Alma: Moderado
Livro: A Constituição Portuguesa
publicado por Lanzas às 13:57

link do post | comentar | favorito

EM DESACORDO

Janeiro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

posts recentes

JE SUIS CHARLIE

QUANDO NÃO ERA FIXE FALAR...

Marcelo, Santana e o Cand...

Marcelo, Passos e o Candi...

DIREITOS DOS ANIMAIS ...

O ORÇAMENTO DO NOSSO DESC...

CLARA FERREIRA ALVES

CHOVE EM LISBOA

A FISCALIZAÇÃO SUCESSIVA ...

SUPONHAMOS

arquivos

Janeiro 2015

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Procurar no blog

 

links

blogs SAPO

subscrever feeds

blogs SAPO

tags

todas as tags