Segunda-feira, 22 de Março de 2010

VIRAM POR AÍ O D. SEBASTIÃO ?

   Não há dúvida que vivemos num Estado de direito, muito embora esteja torto o estado do País.

 

   É evidente que os nossos Governantes têm todo o direito  de pedir a ALGUNS de nós os sacrifícios necessários para  Portugal sair da crise.

 

   Porque para entrar não foi preciso ajuda. Estavam lá Eles (Os Governantes).

 

   Como? Por exemplo com um Orçamento de Estado para 2009 (por mero acaso ano de eleições, lembram-se), em que houve dinheiro para tudo. Aumentos fora de qualquer justificação que não fosse o acenar a uns votozinhos. Construção de Auto-Estradas ao lado de Auto-Estradas, e tudo o mais que se viu. Foi um fartar ...!

 

   Agora que o cinto dos Empréstimos Externos apertou para o lado deles, não foram de modas e desapertaram, para o lado de quem não pode estrebuchar, ou seja, basicamente, os trabalhadores por conta de outrém. E aí são inflexiveis: " Caso seja necessário, o Governo está disponivel para tomar medidas mais duras para garantir um redução do défice, e assegurar uma efectiva e sustentável consolidação das Contas Públicas", disse Teixeira dos Santos. Estamos avisados.

 

   Claro está que sem aumentar impostos, tal como explica o Sr. Adriano da "Flôr das Laranjeiras":

 

   - "Não aumentamos preços nenhuns. Limitamo-nos a um incremento da verba que é necessária despender por parte dos nossos Clientes, para fazerem face ao custo dos bens, produtos e serviços consumidos. Qual aumento de preços, qual carapuça".

 

   Já  aqueles que não têm que dar o corpo ao manifesto podem estar descansados, pois o Sr.Ministro já veio afirmar que: "A medida prevista no PEC para tributação das mais valias bolsistas só será aplicada quando existirem sinais claros de estabilidade nos mercados financeiros".

 

    O que supomos  está previsto acontecer quando D. Sebastião regressar de África. (Não,não nos estamos a referir ao passeio do PM pelo Norte de África, para mais umas corridinhas nas avenidas marginais e parque públicos dos paises visitados, mas aquele que anda desaparecido desde Alcácer Quibir).

 

   "Então, a todo o momento estaremos em condições de equacionar a implementação dessa medida", disse o Sr. Ministro. Medida essa que, segundo alguns economistas, se fosse aplicada poderia traduzir-se em 250 milhões de Euros para os cofres do Estado. Detalhes. Ou será o preço pago pelo aumento do IRC para a Banca?

 

  E reforçou, categório :"Não temos qualquer problema em iniciar a tributação das mais valias bolsistas, desde que haja um quadro financeiro relativamente estabilizado, e a serenidade e confiança necessárias voltem aos mercados. A partir daí, podemos começar (só começar) a equacionar essa matéria". No entanto, frisou o Sr. Ministro: "Ainda não é o momento para começar a tributar as mais valias".

 

   Pois não Sr. Ministro, por agora, é só o momento de saltar para cima do . Deve chegar!                    

                                                   

 

 

Estado de Alma: espremido
Livro: O Inverno do Nosso Descontentamento
publicado por Lanzas às 06:26

link do post | comentar | favorito

EM DESACORDO

Janeiro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

posts recentes

JE SUIS CHARLIE

QUANDO NÃO ERA FIXE FALAR...

Marcelo, Santana e o Cand...

Marcelo, Passos e o Candi...

DIREITOS DOS ANIMAIS ...

O ORÇAMENTO DO NOSSO DESC...

CLARA FERREIRA ALVES

CHOVE EM LISBOA

A FISCALIZAÇÃO SUCESSIVA ...

SUPONHAMOS

arquivos

Janeiro 2015

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Procurar no blog

 

links

blogs SAPO

subscrever feeds

blogs SAPO

tags

todas as tags