Segunda-feira, 6 de Junho de 2011

AS SONDAGENS E OS RESULTADOS DAS ELEIÇÕES

   Na “Tasca do Botas”, seguiu-se com o interesse que o momento impunha o desenvolvimento da noite eleitoral, e consequentemente o apuramento dos resultados.

   Foi com natural satisfação que se  constatou o facto de  a chamada técnica do Garruda utilizada para o “palpite” que publicamos nas vésperas do dia das eleições, mais propriamente no dia 2, se ter revelado consistente com a realidade:

 

                      Resultado       Partido                   Palpite

                        38,6%           PSD                   38 a 41%

                         28,0%           PS                     29 a 32%

                         11,7%           CDS                   10 a 12%

                           7,9%           PCP                     7 a 9%

                           5,2%           BE                       6 a 8%

 

   Com efeito, o facto de as percentagens finais, em praticamente todos os casos, terem caído dentro do intervalo previsto de apenas três pontos, fez com que a distancia real apurada entre os dois principais partidos, 11,6%, estivesse contemplada nos números que havíamos indicado, em contraste com os empates técnicos que vinham sendo anunciados diariamente.

   Aliás, os tão anunciados empates técnicos colocam em cima da mesa o tema das sondagens efectuadas durante as campanhas eleitorais em geral e esta última em particular, com a inusitada persistência verificada de em quase todos os casos apontarem, até praticamente ao último dia, para um resultado, o empate técnico, que se mostrou completamente desajustado com a realidade, o que permite agora todo o tipo de interrogações e de insinuações.

   Será que as Casas de Sondagens viam alguma conveniência nesse tipo de resultado, o qual lhes permitiria desse modo manter o interesse pelos trabalhos que diariamente produziam, face à expectativa que criavam? Será que algum ou alguns partidos tinha interesse nesse tipo de resultados e pressionavam para que esse interesse se reflectisse nas sondagens?

   Era bom que alguém, entre os peritos que estudam as sondagens por dentro e por fora, se desse ao cuidado de se pronunciar sobre a matéria, para esclarecer os leigos como nós.

   Sabemos que nas Fichas Técnicas das sondagens publicadas está lá tudo escrito sobre as mesmas, e assim sendo está tudo correcto, e também sabemos que a sua qualidade técnica e deontológica é inatacável,  mas lá que se enganaram isso enganaram.

   Mas, verdade seja dita, só enganaram quem quis ser enganado.

 

{#emotions_dlg.chat}Post 345

Estado de Alma: Em trabalho de campo
Livro: Fantasia para 2 Coronéis e 1 Piscina
publicado por Lanzas às 16:18

link do post | comentar | favorito
Domingo, 5 de Junho de 2011

O PESADELO TERMINOU

    Eram 20,01h  em Portugal Continental e na Madeira e 19,01h nos Açores, quando o País acordou de um pesadelo.

   Acabaram seis anos de Governo que deixaram o País exangue, à beira da bancarrota, sem crédito e sem expectativas.

   Foram 4 anos de "ditadura"! de uma maioria absoluta exercida sem contemplações para com os opositores, vencidos democraticamente nas urnas, mas tratados em publico como verdadeiros inimigos, e não como como adversários políticos cujas propostas deveriam também ser tidas em conta, como se a verdade estivesse exclusivamente omnipresente na cabeça de um iluminado.

   Quem foi adulto antes de 1974 sabia do que se tratava.

   Seguiram-se 2 anos de um governo sem qualquer rumo que conduziu o País para a bancarrota através de políticas absolutamente desadequadas, prosseguidas ao sabor dos ciclos eleitorais, com o aumento dos vencimentos dos funcionários públicos e diminuição de impostos em vésperas de eleições, em absoluto contra ciclo com o que se passava no resto da Europa e no Mundo. Como consequência dessas políticas tivemos um aumento devastador do desemprego, do défice público, da dívida soberana e dos juros da mesma, como nunca se havia assistido em Portugal.

   Feita a catarse o País tem de partir na busca de um novo rumo que lhe permita voltar a ter esperança, depois de corrigir os erros, e lutar contra o momento adverso que atravessamos, acreditando que os seus filhos vão ter um futuro melhor.

   O mar sempre foi o nosso destino. Depois de ultrapassado este Cabo das Tormentas a rota será com certeza de bonança.

   Sempre soubemos desvendar mundos ao mundo e superar as nossas dificuldades.

   Não vai ser diferente agora.

 

{#emotions_dlg.chat}Post 344 

Estado de Alma: Crente
Livro: Ensaio sobre a Lucidez
publicado por Lanzas às 20:40

link do post | comentar | favorito
Sábado, 4 de Junho de 2011

EM REFLEXÃO

 

   * Adaptação da frase "nós pega o peixe" constante do Manual de Língua Portuguesa " Por Uma Vida Melhor" distribuído pelo Ministério da Educação do Brasil a cerca de 500.000 estudantes do ensino médio.

    O Acordo Ortográfico no seu melhor.

 

{#emotions_dlg.chat}Post 343

Estado de Alma: A Reflectir
Livro: Reflexões da Vida
publicado por Lanzas às 11:57

link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 3 de Junho de 2011

ELEIÇÕES ...

   ... Porque quem não vota em quem quer, corre o risco de votar em quem não quer ...

          VAMOS TODOS VOTAR !

{#emotions_dlg.chat}Post 342

Estado de Alma: Eleitor
Livro: Peregrinação Interior
publicado por Lanzas às 22:57

link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 2 de Junho de 2011

PORTALEGRE, GARRUDA , OS PALPITES E AS ELEIÇÕES

   ... Em Portalegre, dizia, / Cidade onde então sofria / Coisas que terei pudor / De contar seja a quem for ..., pelos idos de 50 era grande a rivalidade entre os dois Clubes de futebol da Cidade, o Estrela mais representativo do operariado e gente do campo, e o Desportivo mais virado para a intelectualidade local e a média burguesia.

   Existia igualmente à época uma figura "curiosa" da terra o Garruda, que em dias de derby local, resumia desta forma singela o seu palpite para o resultado do jogo: Cá p'ra mim o "Estrulinha", era a sua forma de se referir ao seu Estrela, ou perde, ou ganha ou empata.

   Baseado nesta fórmula genial de palpitar ; na análise das sondagens diárias publicadas por tudo o que é jornal, rádio ou televisão; do que se diz na "Tasca do Botas", e nos méritos (poucos) evidenciados pelos contendores, aqui deixo o meu palpite para o resultado das eleições de 5 de Junho:

                 PSD - 38 a 41%; PS - 29 a 32%; CDS - 10 a 12%;

                 PCP - 7 a 9%; BE - 6 a 8%

   Domingo à noite cá estarei a comentar os resultados e os meus palpites.

 

{#emotions_dlg.chat}Post 341

Estado de Alma: Palpitador
Livro: A Arte da Prudência
publicado por Lanzas às 09:17

link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 1 de Junho de 2011

PONTOS DE VISTA

 

{#emotions_dlg.chat}Post 340

Estado de Alma: Sobrevivente
Livro: Como o Estado Gasta o Nosso Dinheiro
publicado por Lanzas às 09:07

link do post | comentar | favorito

EM DESACORDO

Janeiro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

posts recentes

JE SUIS CHARLIE

QUANDO NÃO ERA FIXE FALAR...

Marcelo, Santana e o Cand...

Marcelo, Passos e o Candi...

DIREITOS DOS ANIMAIS ...

O ORÇAMENTO DO NOSSO DESC...

CLARA FERREIRA ALVES

CHOVE EM LISBOA

A FISCALIZAÇÃO SUCESSIVA ...

SUPONHAMOS

arquivos

Janeiro 2015

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Procurar no blog

 

links

blogs SAPO

subscrever feeds

blogs SAPO

tags

todas as tags