Domingo, 18 de Julho de 2010

RONALDO

 

  Temos guardado de Ronaldo um prudente silêncio.

 

   Por várias razões. Porque é um jovem que está a descobrir todos dias um mundo novo. Porque tem mérito na actividade que desempenha e sabe fazer-se pagar por ela. Porque apresenta uma faceta de homem de família, unindo e ajudando os que lhe são mais próximos.

 

   Porém o seu comportamento publico começa a ganhar contornos que merecem uma reflexão, embora se possa sempre dizer que ele, principal interessado, não a pediu.

 

   É só meia verdade porque se trata de uma figura publica, que ganha rios de dinheiro com esse facto, e não pode quando lhe convém utilizar a imprensa, tv, redes sociais e todos os meios ao seu dispor para manter vivo o interesse na sua figura publica, e com isso retirar dividendos com  chorudos contratos publicitários, e quando não lhe convém vir invocar o direito à privacidade, barafustando que não o deixam descansar.

 

   Como haveriam de o deixar? Anunciar o nascimento de um filho, acontecimento que muito pouca gente sabia que  iria acontecer, no facebook, o que já por si não é normal, que consequências poderia ter se não despertar a curiosidade de toda a gente interessada  no fenómeno Ronaldo?

 

   E uma pergunta legitima se coloca. Qual o interesse para que o anuncio tenha sido feito dessa forma? 

 

   Quer dentro dos relvados, quer fora, Ronaldo revela cada vez com mais frequência uma atitude malcriada quando não mesmo agressiva. São os frequentes gestos indecorosos vistos em directo por milhões de pessoas, são as cuspidelas na direcção de repórteres e jornalistas, são as respostas a raiar a falta de educação.

 

   É evidente que nem tudo é culpa dele. Ele não tem culpa que o nomeiem Capitão da Selecção Portuguesa. Não tem culpa que o Selecionador Nacional o autorize que o trate por tu. Não tem culpa da esteria que se apoderou de tanta gente.

 

  Mas se parasse um pouco e olhasse à sua volta verificaria a conduta bem mais adequada aos padrões de bom senso colectivo quer de outros fenómenos do Futebol, Automobilismo e tantos outros desportos, quer de outras personalidades das mais variadas áreas de actvidade.

 

   Leonel Messi, por exemplo,  foi ao Haiti visitar cum campo de refugiados. Tem noção da grandeza  deste gesto para dezenas de milhares de pessoas, que não têm nada, mesmo nada?

 

   Só um exemplo para meditar: O cidadão Ronaldo deslocar-se de avião a jacto ao funeral de um familiar de um amigo é absolutamente normal, para quem como ele pode pagar. Chegar de helicóptero à concentração da Selecção Nacional é uma demonstração de novoriquismo, que fica mal.

Estado de Alma: Madeirense
Livro: Jardim de Mulheres
publicado por Lanzas às 09:47

link do post | comentar | favorito
1 comentário:
De Muscler les seins a 19 de Julho de 2010 às 10:39
Eu concordo totalmente com você ... quando se trata de anunciar o nascimento de seu filho no Facebook, poderia ter um acordo financeiro para a notícia de que Ronaldo no Facebook. publicidade é impressionante para sua rede social

Comentar post

EM DESACORDO

Janeiro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

posts recentes

JE SUIS CHARLIE

QUANDO NÃO ERA FIXE FALAR...

Marcelo, Santana e o Cand...

Marcelo, Passos e o Candi...

DIREITOS DOS ANIMAIS ...

O ORÇAMENTO DO NOSSO DESC...

CLARA FERREIRA ALVES

CHOVE EM LISBOA

A FISCALIZAÇÃO SUCESSIVA ...

SUPONHAMOS

arquivos

Janeiro 2015

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Procurar no blog

 

links

blogs SAPO

subscrever feeds

blogs SAPO

tags

todas as tags