Sexta-feira, 1 de Outubro de 2010

O LARGO DO INTENDENTE COM PRESIDENTE

   Somos daqueles que temos mantido uma postura de crítica construtiva em relação às politicas assumidas pela Câmara Municipal de Lisboa. Por mais de uma vez tivemos oportunidade de chamar a atenção para situações, que sendo negativas para os cidadãos utentes da Cidade de Lisboa, poderiam ser facilmente alteradas com custos mínimos. era apenas necessário boa vontade.

   Por outro lado, sempre que temos conhecimento de medidas positivas , não desperdiçamos a oportunidade de as saudar.

   É o que fazemos hoje com todo o gosto. O facto do Presidente da Câmara de Lisboa ter decidido mudar a localização do seu Gabinete para o Largo do Intendente é uma daquelas medidas tomadas por quem procura soluções práticas para assuntos difíceis. Em resumo é uma decisão de quem pensa.

   E estamos à vontade para dar os nossos sinceros parabéns a António Costa pela decisão tomada, a ser concretizada, porque temos tido oportunidade de criticar os seus excessos eleitoralistas.

   Esta decisão de António Costa trás à nossa memória um acontecimento acontecido nos tempos do "Zé da Beira" nos idos de sessenta:

   Um Ministro comprou casa na então pacata aldeia da Malveira, que não tinha nada a ver com a Malveira de hoje. O acesso era por terra batida, como aliás sucedia à generalidade dos acessos existentes, para além da rua principal e pouco mais.

   Passados poucos meses o acesso à vivenda do senhor Ministro fazia-se por uma estrada asfaltada com todo o rigor. O resto ficou tudo na mesma.

   Esperamos que o mesmo possa acontecer no Largo do Intendente. Ruas asfaltadas, passeios limpos, segurança e sobretudo movimento de pessoas para dinamizar aquela zona.

   Outra reflexão que esta decisão permite é a seguinte:

   O Ministro da Administração Interna, Rui Pereira, bem que podia seguir o exemplo do seu antecessor, o agora Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, António Costa, e mudar o seu Gabinete por exemplo para a Cova da Moura. Ou se preferir para a Quinta do Mocho ou Bairro da Quinta da Fonte.

   Se porém tiver preferência pelos ares do Norte sugerimos o Bairro do Aleixo ou o Vila D'Este, entre outros.

   Era um princípio. O resto viria com o tempo. VAMOS A ISTO ?

Estado de Alma: Intendente
Livro: Portugal, Hoje - O Medo de Existir
publicado por Lanzas às 15:33

link do post | comentar | favorito

EM DESACORDO

Janeiro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

posts recentes

JE SUIS CHARLIE

QUANDO NÃO ERA FIXE FALAR...

Marcelo, Santana e o Cand...

Marcelo, Passos e o Candi...

DIREITOS DOS ANIMAIS ...

O ORÇAMENTO DO NOSSO DESC...

CLARA FERREIRA ALVES

CHOVE EM LISBOA

A FISCALIZAÇÃO SUCESSIVA ...

SUPONHAMOS

arquivos

Janeiro 2015

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Procurar no blog

 

links

blogs SAPO

subscrever feeds

blogs SAPO

tags

todas as tags