Terça-feira, 18 de Janeiro de 2011

PORQUE MENTES SENHOR ?

   Diz a voz popular que cada um tem aquilo que merece. Assim sendo o povo português tem o Primeiro Ministro que merece. Primeiro proporcionando-lhe uma maioria absoluta que lhe deu ensejo para pôr à  prova toda a sua capacidade de destruir valor, preocupando-se unicamente com obras de betão que tão duramente criticava no passado, para que de alguma forma pudesse ficar ligado a algo de positivo num mandato de peripécias feito; e depois com uma maioria relativa, que tem servido para mostrar de forma inequívoca a incapacidade natural que tem para governar.

   Para além de tudo o que lhe possa ser apontado são duas as realidades que se destacam no seu peculiar estilo pessoal. Uma é a sua capacidade de congregar à sua volta pessoas idóneas, com cursos superiores válidos, com um percurso pessoal e profissional sério e inatacável, para além da sua maior ou menor capacidade para o desempenho da  actividade política entre os quais destacamos Teixeira dos Santos e Luís Amado.

   A outra a naturalidade com que José Sócrates falta à verdade, mesmo perante todas as evidências e qualquer que seja a plateia que o esteja a escutar.

   Recentemente em conferência de imprensa, com um Teixeira dos Santos nitidamente desconfortável a seu lado, garantia com o ar mais natural deste mundo que Portugal só se financiava nos "mercados", quando acabava ser concluida uma negociação particular para a compra significativa de dívida publica portuguesa por parte da China, depois de uma visita de alguns dias do referido Ministro Teixeira dos Santos aquele país exactamente para negociar esse investimento.

   Agora no Qatar, embora já não com tanta naturalidade, volta a desmentir a realidade ao afirmar publicamente que está naquele País apenas para estabelecer contactos para o desenvolvimento da nossa economia, enquanto o Ministro Luís Amado afirmava que a missão que se encontra no Qatar procura atrair os principais fundos daquele país para a compra de dívida portuguesa.

    Pode-se questionar se será bom para Portugal ficar refém de Paises como a China, Qatar, Líbia, e outros, mas de momento se calhar não temos outra alternativa. Ou se existe ainda é pior.

   Porque mente então José Sócrates ? Será compulsivamente ?

   Assim sendo não deveria, tratar-se em vez de continuar a levar este País para o abismo ?

 

Post 205

Estado de Alma: Aldrabado
Livro: Brincar Com Coisas Sérias
publicado por Lanzas às 09:38

link do post | comentar | favorito

EM DESACORDO

Janeiro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

posts recentes

JE SUIS CHARLIE

QUANDO NÃO ERA FIXE FALAR...

Marcelo, Santana e o Cand...

Marcelo, Passos e o Candi...

DIREITOS DOS ANIMAIS ...

O ORÇAMENTO DO NOSSO DESC...

CLARA FERREIRA ALVES

CHOVE EM LISBOA

A FISCALIZAÇÃO SUCESSIVA ...

SUPONHAMOS

arquivos

Janeiro 2015

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Procurar no blog

 

links

blogs SAPO

subscrever feeds

blogs SAPO

tags

todas as tags