Terça-feira, 12 de Abril de 2011

AI SE ELES FALASSEM

   É sabido por todos que José Sócrates não mente, apenas se limita "a construir a sua própria versão dos acontecimentos dando-lhe a forma que mais lhe convém no momento" na feliz caracterização feita por Mário Crespo.

   Realmente quando o Primeiro ministro ousa dizer que numa reunião, por acaso do Conselho de Estado, não se falou de uma coisa que realmente foi falada na presença de mais dezoito pessoas, na expectativa que o manto de silêncio que normalmente cobre essas reuniões desse o assunto por encerrado, ficando no ar apenas o perfume da negação da existência de  acontecimentos que realmente se verificaram, não há mais nada a acrescentar sobre a sua personalidade.

   Resta-nos apenas chorar.

  Episódios caricatos parecidos com este não é a primeira vez que sucedem , sendo a mais curiosa das inverdades sobre o que aconteceu ou não numa determinada situação aquela que teve origem no interesse de Paulo Portas,  então jornalista do extinto «Independente», em saber o acontecido em determinado jantar, tendo para o efeito procurado saber junto de Marcelo Rebelo de Sousa como tal jantar tinha decorrido. Marcelo descreveu-lhe todos os pormenores: Quem lá estava, do que haviam falado, e até o que haviam comido, tendo apimentado a descrição com o pormenor de a refeição ter começado por uma vichyssoise.

   Só sobrava um detalhe. O jantar não se realizara, fora adiado. O resto era tudo "verdade".

   Resta-nos apenas rir.

   Outro jantar com história teve a ver com o abortado negócio, meio publico meio privado, da compra da TVI por parte da PT.  Henrique Granadeiro, Presidente da PT primeiro garantiu aos jornalistas que falou com Sócrates uma única vez antes de enviar o comunicado à Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), o que teria acontecido a 23 de Junho. Porém perante a versão de José Sócrates de que só soube da intenção da PT num jantar a 25 de Junho, o presidente da Portugal Telecom mais tarde admitiu ter cometido um lapso quando descreveu aos jornalistas o momento em que falou a José Sócrates no interesse da PT na TVI, e esclareceu que falou com o Chefe do Governo apenas depois de informar o regulador dos mercados, no dia 25, e então já tinha pormenores:

   «Eu falei de facto com o senhor primeiro-ministro no dia 25 e nesse dia, num jantar que até veio relatado na comunicação social, informei-o daquilo que constava no comunicado que já tínhamos distribuído à CMVM», disse, admitindo ter inicialmente cometido um lapso.

   Se a verdadeira "verdade" destes e outros acontecimentos similares fossem contados por quem os protagonizou em tempo oportuno se calhar não tínhamos chegado ao estado deplorável em que nos encontramos.

   A história um dia será feita, porém tarde demais. Já não mudará o resultado do jogo.

   Perdeu Portugal.

 

{#emotions_dlg.chat}Post 297 

Estado de Alma: A comer sopa
Livro: Como Água para Chocolate
publicado por Lanzas às 10:50

link do post | comentar | favorito

EM DESACORDO

Janeiro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

posts recentes

JE SUIS CHARLIE

QUANDO NÃO ERA FIXE FALAR...

Marcelo, Santana e o Cand...

Marcelo, Passos e o Candi...

DIREITOS DOS ANIMAIS ...

O ORÇAMENTO DO NOSSO DESC...

CLARA FERREIRA ALVES

CHOVE EM LISBOA

A FISCALIZAÇÃO SUCESSIVA ...

SUPONHAMOS

arquivos

Janeiro 2015

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Procurar no blog

 

links

blogs SAPO

subscrever feeds

blogs SAPO

tags

todas as tags