Quarta-feira, 25 de Abril de 2012

AGRADECIDOS. PONTO FINAL.

   É da mais elementar justiça que, em circunstâncias normais, ninguém seja obrigado a estar onde não quer estar.

   Também é verdade que a sabedoria popular diz que só faz falta quem está presente, e se alguém não quer estar, paciência.

   Ora se os autoproclamados herdeiros de Abril não querem comemorar aquilo que dizem ser o seu maior feito, não estão. Direito seu.

   Se os ex-Presidentes da Republica (incluindo aquele que em primeiro lugar pediu ajuda ao FMI) e um ex-candidato a Presidente da Republica não querem estar presentes, não estão. Direito seu.

   Acontece porém que os militares, feito o que fizeram, não tem direitos especiais sobre a Democracia, nem tiraram assinatura para nos governar para o resto da vida, até porque afirmações públicas recentes  de alguns dos principais rostos dessa aventura como Otelo Saraiva de Carvalho e Vasco Lourenço, fazem admitir um princípio de senilidade.  E, já agora, porque quem nos governa hoje tem a legitimidade do voto em democracia para o fazer.

   Por isso mesmo todos aqueles que hoje podem  votar livremente e falar sem constrangimentos, nem medo sobre os nossos governantes e os nossos militares, o que no tempo da outra senhora dava direito a uma estadia com pensão completa em Caxias, agradecem a quem, na nossa opinião, por interesses meramente corporativos deram corpo a uma revolta, que devido ao estado de podridão do regime anterior se transformou numa revolução. Acabaram por chegar onde nunca tinham sonhado que chegariam, governar Portugal, até porque não tinham um mínimo de preparação para tal.

   E eles sabem, que nós sabemos, que eles sabem, que é assim, e não como agora apregoam depois de procurarem reescrever a História.

   Estamos agradecidos, mas só isso. Ponto Final.

 

{#emotions_dlg.chat}Post 475

 

Estado de Alma: Agradecido
Livro: Quantas Madrugadas Tem a Noite
publicado por Lanzas às 10:37

link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 17 de Abril de 2012

SERÁ QUE O AMARELO É PRETO?

   Contra todas as expectativas está em marcha um processo de intoxicação da opinião pública pretendendo “uma clarificação” da  Lei 46/2005 relativa à "Limitação de mandatos dos presidentes dos órgãos executivos das autarquias locais".

   Uma  farsa, como tantas outras a que temos assistido, as quais conduziram este País à tragédia que estamos a viver.

   Pretendem agora os autarcas que se querem eternizar em tachos com mordomias de primeira, e nalguns casos com mordomias de mandarins, com tudo o que lhe está sujacente, que a Lei em vigor que os impede de se recandidatarem a mais de três mandatos seguidos, não é clara quanto à possibilidade de se candidatarem a outros municípios, que não apenas aquele onde exerceram nos últimos três mandatos.

  Segundo Fernando Ruas, presidente da (ANMP) - Associação Nacional de Municípios Portugueses: “A interpretação de que o cumprimento de três mandatos não impede uma recandidatura a outra autarquia parece estar a ganhar terreno”.

   Portanto estamos perante uma questão de velocidade para ver quem chega primeiro. E quando a corrida é para o tacho, todos sabemos que temos por aí uns campeões de primeira.

   Ora como quanto existem dúvidas o melhor é um exemplo simples, sem truques nem  subterfúgios,  aqui fica este exemplo que julgo esclarecedor quanto aos verdadeiros desígnios dos que querem agora “dar a volta ao texto”.

   Suponhamos esta situação, sem qualquer juízo de intenções quanto aos citados:

   De acordo com a legislação em vigor nem Luís Filipe Menezes se pode voltar a candidatar à presidência da Camara de Vila Nova de Gaia nem Rui Rio à do Porto.

   Se a Lei vier a ser interpretada da forma mais conveniente para aqueles que se querem perpetuar nos tais lugares com direito a tudo, poderia, por absurdo, simplesmente acontecer o seguinte: Luís Filipe Menezes candidata-se ao Porto e se ganhar fica lá doze anos, e Rui Rio candidata-se a Vila Nova de Gaia e se ganhar fica lá doze anos.

   Findo esse período trocam de Cidade e voltam ao princípio, e se ganharem ficam lá mais doze anos e assim sucessivamente, num sucesso sucessivo.

   Se isto não é alguém poder eternizar-se no poder, então não sei o que será.

   Entretanto é manifesto que o PSD, o partido em princípio mais prejudicado caso a Lei em vigor seja aplicada a rigor, está a aguardar melhores dias para aprovar a tal “clarificação”.

   Obviamente de acordo com os superiores interesses do País, já se vê. Nem podia ser de outra forma.

   Ora quando uma Lei de dois artigos, sendo que o segundo é para determinar a sua entrada em vigor, diz: “O presidente de câmara municipal e o presidente de junta de freguesia só podem ser eleitos para três mandatos consecutivos…” quer dizer o quê?

   Que o amarelo é preto?

   Ou será que somos todos analfabetos?

   Se querem alterar a Lei alterem, mas assumam, que aquela que está em vigor não lhes convêm.

   Mas não enganem mais os portugueses.

   Por favor!

 

{#emotions_dlg.chat}Post 471

Estado de Alma: Encornado
Livro: COMO OS POLÍTICOS ENRIQUECEM EM PORTUGAL
publicado por Lanzas às 09:37

link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 13 de Março de 2012

VITAL MOREIRA E A MESQUINHEZ

 

   A forma agressiva como Vital Moreira defendeu que Cavaco Silva fez uma interpretação errada da constituição, ao afirmar que o Presidente da Republica foi  "mesquinho e revelou espírito vingativo” tem de se considerar excessiva, e vai muito para além de meras considerações políticas sobre determinada actuação política.

   Pode-se defender se alguém, neste caso o Presidente da Republica, interpreta bem, ou não, um determinado artigo da constituição, mas Vital Moreira não tem o monopólio dessa interpretação, até porque o faz à luz de convicções políticas o que como se sabe não são boas conselheiras quanto à imparcialidade,  mas já não é defensável que pontos de vista diferentes mereçam as classificações atribuídas por Vital Moreira. Há um dever de contenção mínimo, que foi ultrapassado, por quem invoca que  o "Presidente não pode dar mostras de imoderação incontida”.

   Bem prega Frei Tomás ….

   Mas o que devia estar verdadeiramente em análise são as decisões que foram tomadas na altura pelo ex-Primeiro Ministro  sem informar os órgãos de soberania eleitos, o que deveria ter feito, no mínimo por uma questão de solidariedade,  bem como os partidos da oposição que o haviam ajudado a viabilizar outros pec's, não o tendo feito com o propósito nítido destes se  verem posteriormente  confrontados com compromissos irreversíveis,  que não lhes fosse  possível contestar.

   Vital Moreira, tem razão, quando afirma:  "se Cavaco Silva considerava tão grave a conduta de Sócrates, em termos de lhe atribuir dimensão histórica, não se compreende que na altura própria não tenha exigido uma explicação pública ao primeiro-ministro, para não falar na possibilidade de o demitir ..."

   Mas não o terá feito por se ter apercebido que a razão que esteve por detrás da conduta do ex-Primeiro Ministro era fundamentalmente criar as condições para ser demitido, e assim se poder vitimizar.

   Acreditamos que a história pode ser bom juiz da conduta do ex-Primeiro Ministro. Mas não só.

 

{#emotions_dlg.chat}Post 464

Estado de Alma: Moderado
Livro: A Constituição Portuguesa
publicado por Lanzas às 13:57

link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 12 de Março de 2012

MIGUEL RELVAS - "0 ADAPTADO"

 
 
{#emotions_dlg.chat}Post 463
Estado de Alma: Em adaptação
Livro: Super Homem
publicado por Lanzas às 09:27

link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 1 de Março de 2012

NEM TODOS OS RIOS VÃO DAR AO MAR ...

... ALGUNS SECAM NO LEITO  

Rui Rio afirmou ontem em entrevista à SIC: "é quase certo que o governo português vai ter de pedir mais tempo e mais dinheiro à troika porque de outra forma não haverá crescimento nem criação de emprego”, num discurso contrário ao do líder do seu partido, e primeiro-ministro, que tem garantido que não há necessidade para qualquer ajustamento ao programa aprovado.
    Esta afirmação subscrita por António José Seguro mereceria toda a nossa concordância, por um lado porque realmente parece inevitável, por outro lado porque se trataria do líder da oposição a dizê-lo, como aliás já tem feito noutras ocasiões, em contraponto aquilo que Passos Coelho tinha  dito em Itália poucas antes,  de  ”estar convencido que Portugal tem condições para regressar aos mercados no prazo previsto”.

    Rui Rio acrescentou ainda, que se trata de um cenário lhe parece "muito, muito difícil de alcançar", e reforçou dizendo que "se conseguirmos isso (e parece dificílimo) temos de levar não sei quantas medalhas de ouro desde o primeiro-ministro ao português mais humilde porque fizemos um feito notável".

   Já se sabe que o PSD é um partido democrático onde convivem todas as correntes de opinião, mas ouvir um putativo candidato à presidência do mesmo, ou será já a pré-candidatura à Presidência da Republica? contrapor tão abertamente o presidente do partido, numa espécie de marcação cerrada, é por um lado  dar trunfos aos adversários políticos e por outro ser uma voz crítica destinada a ser aproveitada indevidamente pelos que advogam posições cada vez mais radicais, ás quais é sabido Rui Rio se opõe, pelo que deveria  ser mais prudente nas afirmações proferidas.

   Para terminar, duas citações que valem o que valem:

   " … ali do outro lado estão os meus adversários; os meus inimigos estão sentados aqui nas bancadas do nosso lado” Churchill na Câmara dos Comuns (mesmo que esta frase seja só lenda);

   "... eu realmente tenho dificuldades em dar conselhos ao Governo português. Aliás, detesto dizê-lo, mas não faria as coisas de forma muito diferente daquilo que está a ser feito agora." Paul Krugman em entrevista publicado pelo Jornal Público.

   Para bom entendedor não eram preciso tantas palavras.

Estado de Alma: Na hora do embalo
Livro: Caminharei Pelo Vale da Sombra
publicado por Lanzas às 12:27

link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 23 de Fevereiro de 2012

ÁGUA PURA DA RIBEIRA, OU DA TORNEIRA?

   Podemos estar descansados porque os nossos Deputados não deixam passar nada, mesmo nada, nem o custo da água que bebem, embora pelos menos alguns deles nem a água que bebem mereçam.

   Mas voltando ao assunto, que é de tal forma sério que fazia parte dos  dossiers de avaliações da Troika para saber se nos libertavam ou não mais um milhõezitos de euros, para juntar aos que já vieram e aqueles que se Deus tiver piedade de nós hão-de vir, podemos realmente estar descansados, porque depois de estudos exaustivos, de várias reuniões, algumas comissões e quem sabe algum plenário chegou-se à conclusão definitiva, insofismavel, sem qualquer possibilidade de desmentido, inatacável:

   A ÁGUA ENGARRAFADA É TRINTA VEZES, TRINTA MEUS SENHORES, MAIS BARATA DO QUE A ÁGUA DA TORNEIRA.

   Finalmente vamos poder dormir tranquilos, os nossos Deputados vão continuar a beber águinha engarrafada. Só e exclusivamente porque é trinta vezes mais barata do que a da torneira, porque senão numa demonstração de solidariedade, com os desempregados, os deserdados, os que pagam impostos e não recebem subsídios de natal nem de férias era dessa mesma, a da torneira, que beberiam.

   Ditosa Pátria que tais Deputados tem.

   Se não fosse trágico viver em Portugal era realmente muito divertido.

 

{#emotions_dlg.chat}Post 457

Estado de Alma: A beber um fino
Livro: Fluviais
publicado por Lanzas às 15:27

link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 16 de Fevereiro de 2012

CAVACO NÃO FOI À ESCOLA

   O Presidente da Republica cancelou em cima da hora uma visita à Escola António Arroio, quando dezenas de alunos e encarregados de educação estavam pelo menos desde as 10:00 concentrados em frente ao portão da escola à sua espera.

   Uma fonte da Presidência da República informou que o cancelamento da visita "deve-se a um impedimento que impossibilitou a sua realização", “pelo que a visita iria realizar-se apenas com a presença do secretário de Estado do Ensino e Administração Escolar, João Casanova de Almeida”.

   Trata-se de um facto inusitado a precisar de uma explicação muito clara para que não subsista qualquer dúvida acerca da ausência do Presidente da Republica, e o que isso pode representar para a segurança das pessoas em geral.  Duas perguntas se colocam:

   Não foi porque a sua segurança estava em causa?

   Não foi porque não quis estar sujeito aos apupos de umas dezenas de alunos e de encarregados de educação que protestavam, eventualmente com razão?

   Escudar-se num simples “impedimento” é pouco, porque deixa a dúvida metódica: Se o Presidente da Republica já não vai a determinado lugar porque não é seguro, o que dirá o comum dos cidadãos.

   Como disse em entrevista à televisão o senhor secretário do Estado há com certeza uma razão muito forte a justificar a ausência.

   É legitimo então perguntar qual é essa razão muito forte, e é legitimo esperar por uma resposta credível mais não seja por uma comunicação no Facebook, como começamos a estar habituados.

 

{#emotions_dlg.chat}Post 454

Estado de Alma: Estudante
Livro: Fahrenheit 451
publicado por Lanzas às 12:37

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Terça-feira, 14 de Fevereiro de 2012

ATENAS JÁ ESTÁ A ARDER ...

... VAMOS PÔR AS BARBAS DE MOLHO!

 

   Escrevemos em diversas oportunidades que Portugal poderia mais facilmente sair da situação para a qual foi atirado pelo voluntarismo de muita gente séria e a incompetência de alguns chefes, se durante um período de tempo razoável fosse democraticamente governado por uma personalidade de reconhecida competência com o apoio dos partidos anteriormente chamados do "arco europeu", e agora do "arco da troika".

   Fizemo-lo muito antes de Italianos e Gregos terem adoptado tal medida, e no nosso caso com muito mais eficiência se um Governo com esse cariz se apresentasse para governar o País por um período de 4 a 8 anos e não apenas transitoriamente como é o caso daqueles Países.

   Perdemos uma oportunidade de ouro quando das ultimas eleições, o que teria permitido sufragar directamente a solução nas urnas, mas ainda o podemos fazer agora nem que seja através de um referendo.

   Não podemos nem devemos deixar o país cair na situação grega, ainda que alguns arautos da liberdade apoiem incondicionalmente manifestações que tendencialmente irão agravar o clima de insegurança do País.

   Não podemos nem devemos deixar o País cair na situação brasileira, com as greves dos policias a proporcionar uma mortandade, e com um efeito de bola de neve incalculável.

   Devemos tentar ir ao encontro das situações mais gravosas que possam existir nas forças policiais e eventualmente nas forças armadas e resolvê-las dentro das possibilidades do País e da distribuição de  sacrifícios por todos, mesmo pelos senhores Coronéis.

   E lembrar a quem tem o dever de defender a liberdade, que não são as suas liberdades as únicas que merecem respeito.

   Ainda não chegamos ao ponto preconizado por Manuela Ferreira Leite que para aplicar determinadas medidas a democracia deveria ser temporariamente suspensa. Mas estamos a caminho.

   É sempre mau ter razão antes do tempo, mas não se pode acusá-la que não avisou.

 

{#emotions_dlg.chat}Post 452

   

  

Estado de Alma: Coronel (na reforma)
Livro: História da Guerra do Peleponeso
publicado por Lanzas às 09:27

link do post | comentar | favorito
Domingo, 29 de Janeiro de 2012

É FOLEIRO, PÁ

 
 
{#emotions_dlg.chat}Post 449
Estado de Alma: A fazer contas
Livro: O Mundo dos Ricos
publicado por Lanzas às 12:07

link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 26 de Janeiro de 2012

AFINAL O MAL ERA DAS GALINHAS

   Afinal os mercados tinham razão. Aliás os mercados têm sempre razão. Mas como guardiã dos supremos interesses de todos nós, que lhes pagamos os chorudos ordenados, as mordomias e a boa vida que levam os senhores da Comissão Europeia não descansaram enquanto não descobriram as causas da maldição que  aqueles haviam lançado sobre a economia da Zona Euro e finalmente encontraram as razões, criando de imediato o indispensável antídoto. O problema estava nos direitos das galinhas que não se encontravam devidamente acautelados, pelo que "nos termos da directiva europeia sobre o assunto, que entrou em vigor  recentemente, só poderão ser utilizadas gaiolas que prevejam, para cada galinha, pelo menos 750 cm² de superfície da gaiola, além de um ninho, uma cama, poleiros e dispositivos adequados para desgastar as garras, que permitam aos galináceos satisfazer as suas necessidades biológicas e comportamentais"

   A CGTP, os Pilotos da Tap e os Sindicatos dos Transportes não fariam nada de melhor.

   Agora, com as galinhas acomodadas como deve ser, vai com toda a certeza sair de imediato outra directiva destinada a punir todas as galinhas do campo, retrógradas, que não aceitem dormir nos galinheiros renovados, preferindo os campos, copas de pequenas árvores ou arbustos para as suas movimentações, postura de ovos e choco dos mesmos. Serão perseguidas sem apelo nem agravo, e para combater o absentismo aos ditos galinheiros, perderão o direito ao subsídio de doença de que venham a padecer, e os dias de ausência dos mesmos não serão contados para efeito de reforma, além de serem como é obvio descontados nas férias.

   Por sua vez os galos que não façam cumprir a directiva e não ponham as suas galinhas na devida ordem vão directamente para o tacho,(não, não são os tachos dos políticos, isso é outra coisa que não vem aqui e agora ao caso) podendo escolher se querem ser imolados em arroz de cabidela, fricassé ou guisados com cogumelos.

   E assim estamos todos, a caminho do suicídio colectivo. Mas pelo menos alegres.

   Valha-nos isso.

 

{#emotions_dlg.chat}Post 448

Estado de Alma: Engalinhado
Livro: Roteiros Gastronómicos
publicado por Lanzas às 14:47

link do post | comentar | favorito

EM DESACORDO

Janeiro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

posts recentes

QUANDO NÃO ERA FIXE FALAR...

COMPANHEIROS DE PARTIDO

MAU TEMPO NO CANAL (DO PS...

BOAS FÉRIAS SENHOR PRIMEI...

MIGUEL SOUSA TAVARES E O ...

ARTUR SANTOS SILVA - UMA ...

OBVIA...MENTE. DEMITA-O

O ELO MAIS FRACO

O COISO E AS COISAS

ELEIÇÕES EM FRANÇA

arquivos

Janeiro 2015

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Procurar no blog

 

links

blogs SAPO

subscrever feeds

blogs SAPO

tags

todas as tags